Espaço Terapêutico

Medicina Tradicional Chinesa

A maioria de nós conhece a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) pela prática da Acupunctura, da massagem Tuina e das ervas medicinais.

No entanto, a terapia de cura tradicional trazida da China – enquanto promotora da ligação homem/natureza/universo – ‘veste-se’ de muitas outras cores, cada uma mais brilhante e eficiente que a outra.
Por exemplo, a acupunctura esotérica, definida por Mikio Sankey, pretende expandir o caminho da cura, usando velhas ferramentas – Geometria Sagrada, Árvore cabalística, sistema de Chakras, Acupuntura tradicional chinesa, resultante da elevação da consciência.

O terapeuta (deve) aprende(r) todos os dias algo novo, que acrescenta ao conhecimento adquirido uma ferramenta de atualidade e de personalização inevitável para todos os que tratam cada pessoa como ser diferente.

O propósito da auto-cura é um dos privilégios incrementados. Aliando o saber da MTC à consciência do corpo e das emoções e da ligação ao mundo, procuramos localizar a Vontade do próprio e, a partir daí, estruturar uma ideia renovada de saúde. «Sou um bom doente», expressão usada amiúde pelos mais velhos, apenas poderá significar que, aprendendo, será um «bom saudável».

A responsabilidade repartida pelo paciente e pelo terapeuta dá origem a uma satisfação plena de auto controlo e de poder, impulsionadora do processo de reencontro entre todas as nossas capacidades inatas. Nada fica de fora da nossa capacidade de intervenção porque, a um nível superior amoroso, tudo é aceitável e o antagónico simplesmente não existe.